Ho´oponopono – O segredo havaiano do perdão

O Ho´oponopono ajuda qualquer pessoa a deixar o ressentimento para trás.

Quando se trata de aprender a perdoar os outros podemos aprender muito com os povos indígenas antigos, como aqueles que habitavam o Havaí antes da chegada de Ocidentais. Eles em uma compreensão no nível interno da alma, que alimentar ressentimentos contra os outros fere a própria pessoa que se recusa a perdoar e perdoar-se.

O Ho´oponopono, processo de perdão havaiano, permite cortar a conexão aka (essencialmente limpando preconceitos na maneira como vemos os outros) para criar novas conexões e relacionamentos rejuvenescidos. Em Huna, a antiga disciplina havaiana de energia e cura, o processo ho’oponopono é essencial se queremos ser pono (certos e congruentes conosco). Isso faz sentido. Afinal, como alguém pode se sentir bem consigo mesmo e com a própria vida quando anda por aí pensando em como foi prejudicado?

 A palavra não significa perdão; significa “fazer a coisa certa”  ho’o (“fazer”) e pono (“correta”). A repetição da palavra pono significa “duplamente correto” ou estar correto consigo mesmo e com os outros. Em poucas palavras, ho’oponopono é um processo pelo qual podemos perdoar os outros a quem estamos conectados e nos perdoar.

Praticar o Ho´oponopono nos permite cortar a conexão “aka” de uma maneira muito positiva e amorosa, tendo em mente sempre que você pode transformar essa conexão em uma totalmente nova. Quando você se torna “correto” com os outros, você se torna “correto” com você mesmo.

No Havaí, existem quatro ilhas principais, cada uma com seus próprios governos. A razão para dividir o Havaí em quatro ilhas remonta centenas de anos quando havia quatro reinos, os reinos do Havaí, Maui, O’ahu. e Kauai. Também existiam e existem ilhas insulares menores, mas os quatro maiores foram os mais proeminentes.

Se os reis desses reinos não gostassem um do outro, não haveria comunicação entre as ilhas por centenas de anos. Portanto, embora as ilhas estivessem geograficamente próximas, a cultura de cada ilha cresceu em direções diferentes. E na verdade, quando os missionários chegaram no início do século 19, a língua havaiana lhes soou como se houvesse quatro dialetos diferentes.

Isso ajuda a explicar por que o processo de Ho´oponopono é praticado de maneira diferente nas diferentes ilhas. Conforme descrito por Victoria Shook (1992), o ho’oponopono foi realizado pessoalmente em muitas famílias. Em algumas ilhas, se você tem alguém com quem não é “pono”, peça a outra pessoa para facilitar uma reunião entre vocês dois, geralmente alguém da família. O facilitador permite que cada pessoa se expresse, tire o que quer que seja que esteja fora do peito, deixe para lá e depois avance juntos – para se tornar “pono”.

No outro extremo do espectro, o Ho´oponopono pode ser um processo que você experimenta individualmente, apenas dentro da sua mente. Você desconecta e reconecta, se optar por fazê-lo internamente.

Há uma variedade de métodos de Ho´oponopono entre essas duas variações, mas a abordagem que mais se acredita ocorre dentro da mente.

Como explicado, existem muitas abordagens ao Ho´oponopono praticadas de maneiras diferentes nas Ilhas Havaianas, dependendo de cada tradição familiar. Não existe uma maneira correta, mas o objetivo é canalizar conscientemente a energia negativa em resultados positivos para o eu e a comunidade. O Ocidente se inspirou muito nas intenções do antigo Ho´oponopono e oferece um processo sincero de quatro etapas para corrigir as coisas.

Oração inspirada no Ho ´oponopono que possuí a capacidade de ajudar
e ativar as energias do perdao.

As 4 etapas do Ho´oponopono

1. Sinto muito – Não se trata de estar errado ou certo, é sobre humildade e reconhecer que mesmo quando queremos dizer o melhor ou permanecermos firmes em nossa própria integridade, ainda podemos prejudicar inadvertidamente os outros. Essa é uma parte natural do ser humano e reconhecer que essa é uma maneira poderosa de reexaminar e refletir sobre os pilares e os valores de nossa própria integridade.

2. Por favor, me perdoe – nos libertamos quando pedimos perdão. Mesmo que a pessoa que solicitamos não o aceite imediatamente, fizemos todo o possível para resolver a situação apenas pedindo sinceramente uma solução. A bola não está mais em nossa mão para esta questão específica, concluímos nossa parte e permanecemos abertos para a reconciliação futura.

3. Obrigado – A gratidão é uma das maneiras mais poderosas de abrir os portões da humildade e a capacidade de receber ainda mais lições de vida. Demonstrar gratidão por situações ou desafios dolorosos comunica que estamos aceitando nossa realidade e aprendendo e crescendo a partir dela. Estamos emergindo mais fortes e mais sábios por termos resistido à tempestade.

4. Eu te amo – o amor é a energia que conecta todos nós; é o que nos anima a cuidar de nós mesmos, de nossa comunidade e da terra. Somente de um lugar honesto de amor podemos realizar algo de valor real e duradouro neste mundo. No entanto, muitas vezes bloqueamos essa energia com feridas ou traumas não resolvidos. A essência e a intenção do Ho’oponopono é eliminar esses bloqueios, retornando-nos a um lugar de alegria, conexão e poder pessoal.

Você pode dizer os quatro princípios para si mesmo, para seus parentes, para seus antepassados, para as gerações futuras e para a terra. Ao focar essa intenção no momento presente, você pode experimentar uma profunda mudança de energia. O poder da humildade, perdão, gratidão e amor é um grande catalisador para mudanças positivas e duradouras.

Comente o que você achou lá embaixo e compartilhe nas suas redes sociais!

Amém,  Shalom, Axé, Namasté, Haux, Aloha…

Leia também: Reinvente-se sempre

Escrito por: Homero S Mônaco F é publicitário, atua na área de marketing e marketing digital, possui MBA em gestão empresarial e estuda e se aprofunda sobre os oráculos e assuntos místicos e esotéricos desde os 15 anos de idade.

Pessoas que leram esse post também viram:

curso_online_de_ho´oponopono_kahuna_reiki_otavio_leal_humaniversidade_holística

CURSO_INTRODUÇÃO_KABBALAH

Mesa_Xamanica_Radionica

Deixe um comentário

error: Conteúdo protegido!